Zazen

ZAZEN: MEDITAÇÃO E POSTURAS Zazen (sentar-se na meditação Zen) é atenção focada, que é o fundamento da maioria das meditações. A mente é inquieta. Ela se mantém em movimento. Em determinado momento você está pensando em algo e no momento seguinte surge novo pensamento. Frequentemente estamos internamente ausentes. Nossas mentes estão permanentemente ocupadas com necessidades, ilusões, desejos e outras distrações. No entanto, pensar sobre a vida não é a vida em si mesma. É essencial estar presente no momento e tornar-se uno com o que estiver acontecendo, na vida diária ou durante o Zazen (sentado em silêncio).

A RESPIRAÇÃO A atenção na meditação Zen concentra-se na respiração e no corpo. Nisso, a respiração abdominal tem grande importância. Ela conecta o corpo e a mente e ajuda a explorar níveis mais profundos da existência. A respiração com o nariz através do diafragma concentra e relaxa a mente. A expiração deve ser natural, longa e relaxada. Com cada expiração há uma sensação de “abandono”, de respiração sem nenhum objetivo. Não se deve portanto tentar manipular a respiração. Ela deve ser silenciosa, lenta e relaxada.

O CORPO E A POSTURA SENTADA Senta-se na beirada anterior de uma almofada (Zafu) – ou em um pequeno banco – com os joelhos colocados firmemente no chão. A almofada ou o banquinho ajudam a elevar levemente a pelvis e manter a curvatura natural da coluna, mantendo uma boa postura. Um cobertor ou colchonete sob a almofada é normalmente usado.

A parte superior do corpo está ereta e ao mesmo tempo em conexão com a terra. É muito importante que os quadris sejam trabalhados e estejam “abertos”. Se os quadris não estiverem “abertos” haverá excessivo esforço sobre os joelhos e coxas. A espinha está estendida e o queixo levemente para dentro. Pode ser útil imaginar um fio atado ao topo da cabeça que eleva o corpo de forma sutil. Os ombros estão relaxados. O nariz deve estar diretamente sobre o umbigo.

Os olhos devem estar levemente abertos, voltados para baixo, sem estar focados em nada. Com os olhos abertos você estará menos propenso a fantasias e ao mesmo tempo permanece aqui e agora.


As mãos em forma de mudra.



POSTURAS SENTADAS
A postura tradicional no Zazen é a do Lótus Completo (Kekka).

O pé esquerdo está colocado acima da coxa direita, o pé direito na coxa esquerda. O lótus completo é dificil de fazer e para as pessoas menos experientes o meio lótus é muito mais prático. No entanto, com exercício regular e persistência você poderá eventualmente ser capaz de dominar a postura do lótus completo.

Outras posturas mais fáceis são as seguintes:

O Meio Lótus
(apenas um pé sobre a coxa da outra perna)
Um Quarto
de Lótus

(pé na parte baixa da perna)
A postura
Burmanesa

(as pernas se cruzam uma na frente da outra)
A postura
Seiza
(sentada em um cobertor ou almofada)
Ou sentado
em um pequeno banquinho de meditação.


Pessoas com problemas para sentar no chão podem também sentar em uma cadeira. As coxas levemente apoiadas. Os pés firmemente apoiados no chão. Não se apoie no encosto da cadeira. (Isso pode ser evitado usando-se uma almofada sob a parte posterior do glúteo).

ESTADO DA MENTE: ALERTA - NÃO PENSAR Uma posição estável apoia a estabilidade da mente e auxilia a focar no momento presente. A intenção é integrar corpo, respiração e espírito; estar consigo mesmo e com o mundo, sem julgamentos, estar simplesmente presente no "aqui e agora". Respirar lenta mas profundamente pela barriga e deixar os pensamentos fluirem como nuvens. Não se identifique nem persiga os pensamentos que você irá gradualmente imergir no silêncio.

Contar a respiração é um método efetivo para prevenir pensamentos. Este método é ensinado pela escola Soto (Shikantaza: apenas sentar-se). No Soto, o Zen é praticado sentado, voltado para a parede, evitando as distrações. As expirações são contadas de “Um a Dez”, começando novamente com "Um". Quando os pensamentos interrompem o contar, volte simplesmente ao “Um” e comece de novo. Isto é feito sem nenhum objetivo ou qualquer idéia de desafio ou competição.

A escola Rinzai representa o Koan-Zen. Este é outro bem conhecido caminho Zen. Aqui a meditação é feita sentando-se voltado para o centro da sala. o Koan-Zen é de certa forma mais dinâmico. A relação mestre-discípulo é mais pronunciada que no Soto-Zen.

O Zazen pode também ser praticado em casa, de forma solitária. É recomendado que se comece lentamente e com cuidado - de cinco a dez minutos por dia na primeira semana. Isto pode ser aumentado para 15 minutos por dia durante a segunda semana e 25 minutos diários já na terceira semana e daí em diante. É importante praticar regularmente e 30 minutos por dia são melhores do que uma hora a cada dois ou três dias. À medida em que se você se torna mais apto, recomenda-se a busca de um mestre e a afiliação a um grupo para a prática e o aprendizado.