A SANGHA

Sangha é o nome dado à comunidade budista, formada por monges, monjas, noviços e na maior parte das tradições, também pelos praticantes leigos.

A comunidade budista, tanto a leiga quanto a monástica, foi se expandido gradualmente. O Buda delegou o ensino do Dharma aos monges que tinham alguma realização espiritual e capacidade de ensinar. Assim, grupos de monges recitadores, eram responsáveis por memorizar e ensinar determinadas porções dos ensinamentos.

Os primeiros monges eram andarilhos e à medida em que caminhavam, difundiam os ensinamentos do Buda. Os monges budistas viviam de maneira muito despojada, se vestiam com mantos cor-de-açafrão e raspavam a cabeça como sinal de renúncia. A cada mês, se reuniam para a cerimônia de upavasatha (páli: uposatha), que incluía uma confissão e a recitação dos votos monásticos.

OS TRÊS VOTOS

Hoje a Sangha tem um significado mais abrangente e é parte intrínseca do Refúgio Triplo - os três votos fundamentais no budismo - ou Jóia Tripla, e é sempre, de uma forma ou de outra, vivenciada por praticantes do budismo, independente de qual escola ou corrente pertençam: "Eu me refugio no Buda", o fato de que houve um explorador que fez esta viagem antes e nos provou que ela é possível de ser feita. "Eu me refugio no Dharma", o mapa que ele fez para nós. "Eu me refugio na Sangha", a companhia dos buscadores semelhantes a nós.